Destaque

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

João Hus - Um GANSO na Fogueira



















Em 1401, João Hus, foi ordenado sacerdote.
Passou a maior parte de seu ministério lecionando na Universidade de Praga e pregando na Capela de Belém. As paredes desta capela, mostravam o contraste entre os papas e Cristo através das belas pinturas:
O papa a cavalo e Cristo a pé.
Jesus lavando os pés dos discípulos e o papa recebendo beijos nos pés.
Tudo isto ofendia João Hus, que pregava contra.
O arcebispo de Praga se opunha aos ensinamentos de Hus. Chegando a lhe pedir o fim dos ensinos contraditórios e pediu a Universidade que queimasse os textos de Wycliffe.
Em seu livro: "Sobre a Igreja", Hus defende a autoridade do clero, mas afirma que quem tem poder para perdoar é apenas Deus.

Em 1414, Hus foi convocado ao Concílio de Constança para defender seus ensinamentos.
O Concílio já tinha sua opinião formada e Hus foi preso imediatamente.

Hus recusa retratar-se e declara:

"Eu não renunciaria à verdade
nem mesmo
por uma capela repleta de ouro"

Em 06 de julho de 1415 a igreja condenou formalmente e Hus é entregue às autoridades seculares para punição imediata.

Antes de ser queimado, Hus disse as seguintes palavras ao carrasco:

"Vocês hoje estão queimando
um ganso (Hus significa "ganso" na língua boêmia),
mas dentro de um século,
encontrar-se-ão com um cisne.
E este cisne vocês não poderão queimar".

Costuma-se identificar Martinho Lutero com esta profecia (que 102 anos depois pregou suas 95 teses em Wittenberg), e costumeiramente se costuma identificá-lo com um cisne.

Nenhum comentário:

Postar um comentário