Destaque

quarta-feira, 13 de julho de 2011

A Força da Mulher para Construir ou Destruir
























A Palavra de Deus deixa bem claro quanto o poder que a mulher tem em edificar sua casa com sabedoria ou colocar tudo a perder com as próprias mãos.

Podemos ver muitas mulheres nas igrejas que oram e imploram por uma mudança, porém, estas só podem acontecer com a prática da Palavra, porém, na maioria das vezes não é o que acontece.

Na igreja ora, em casa xinga!
Na igreja determina, em casa amaldiçoa com palavras!
Na igreja crê, em casa desiste!

E é justamente em casa que muitas se entregam como marionetes nas mãos do inimigo, colocando de lado todo aprendizado da Palavra de Deus e assim com suas atitudes contrárias põe tudo a perder. E ao inves de edificar, acaba por destruir!

Veja a influencia das mulheres de Salomão:

"Ora, além da filha de Faraó, amou Salomão muitas mulheres estrangeiras: moabitas, amonitas, edomitas, sidônias e hetéias, mulheres das nações de que havia o Senhor dito aos filhos de Israel: Não caseis com elas, nem casem elas convosco, pois vos perverteriam o coração, para seguirdes os seus deuses. A estas se apegou Salomão pelo amor. Tinha setecentas mulheres, princesas, e trezentas concubinas; e suas mulheres lhe perverteram o coração para seguir outros deuses; e o seu coração não era todo fiel para com o Senhor seu Deus, como fora o de Davi, seu pai" (1 Reis 11.1-4).

A consequência foi a divisão do reino (Norte/Sul). Seus respectivos reis, os quais deram ouvidos às mulheres de Deus, tiveram êxito no governo, mas os que deram ouvidos às mulheres endiabradas foram envergonhados e destruídos.

Lembra de Jezabel e Acabe?

Acabe, rei de Israel, fez o que era mau perante o Senhor, mais do que todos os que foram antes dele: "Como se fora cousa de somenos andar ele nos pecados de Jeroboão, filho de Nebate, tomou por mulher a Jezabel, filha de Etbaal, rei dos sidônios; e foi, serviu a Baal, e o adorou" (1Reis 16.31).

Jezabel, rainha de Israel, era na verdade quem reinava através de seu marido. Foi ela quem jurou matar o profeta Elias. Escrevia também cartas em nome de Acabe e as selava com o sinete real. Assim matou todos que atravessavam seu caminho. A Bíblia diz que:

"Ninguém houve, pois, como Acabe, que se vendeu para fazer o que era mau perante o Senhor, porque Jezabel, sua mulher, o instigava" (1Reis 21.25).

E a mulher de Jó?

Depois que Jó perdeu os filhos, todos os seus bens e até a saúde, sua mulher se aproximou dele e disse: "Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus, e morre"( Jó 2.9).

É claro que Jó não seguiu o seu conselho; pelo contrário, a chamou de maluca (Jó 2.10).

Ainda nesta linha, a Bíblia narra a história de Balaão, inimigo de Israel, que por sua vez instruiu Balaque a armar ciladas diante do povo de Deus. Ele disse a Balaque que enviasse as mais lindas jovens ao acampamento israelense para não somente levarem os homens a praticarem a prostituição como também os fazerem comerem das coisas sacrificadas aos ídolos, a fim de provocarem a ira do Senhor.

De acordo com a instrução de Balaão, Balaque executou seu plano e os filhos de Israel se prostituíram física e espiritualmente com as mulheres enviadas por Balaque. (Nm 25.1, 2; 31.16).

Com tudo isso, podemos ver que a força da mulher está no poder de persuasão da sua palavra, a qual tem mais força do que o homem.

O lisonjeio de suas palavras é quase irresistível. Uma prova disso é o fato de, quase sempre, a mulher conseguir levar o seu marido e toda a sua família para a Igreja, enquanto dificilmente o marido consegue fazer o mesmo.

Seja sábia!
Não deixe o inimigo
controlar seus lábios
ou atitudes,
você foi chamada
para edificar!

Com amor,
em Cristo,
Pr. Emerson José

1 comentários:

Anônimo disse...

Deus continue abençoando seu Ministério. Valeu o estudo!!!

Postar um comentário