Destaque

sexta-feira, 6 de maio de 2011

POLÊMICO - Deus Tem Arrependimentos, sim ou não?

"O Senhor viu que a perversidade do homem tinha aumentado na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era sempre e somente para o mal. Então o Senhor arrependeu-se de ter feito o homem sobre a terra; e isso cortou-lhe o coração" (Gn 6.6-7 NVI).



Em Malaquias 3.6 lemos: "Porque eu, o SENHOR, não mudo; por isso, vós, ó filhos de Jacó, não sois consumidos". Tiago 1.17: "Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança". Números 23.19: "Deus não é homem, para que minta, nem filho do homem, para que se arrependa. Porventura, tendo ele prometido, não o fará? ou tendo falado, não o cumprirá?". Esses versículos ensinam que Deus não muda, ou seja, Ele é imutável.

Entendemos claramente que, Deus não se arrepende

Na linguagem original, a palavra traduzida como “arrepender” é a expressão hebraica para “entristecer”. Estar triste com alguma coisa não significa que uma mudança ocorreu, significa apenas que há tristeza por causa de algo que aconteceu.

Um bom exemplo: Deus estava prestes a condenar Nínive por causa de sua maldade. No entanto, Nínive se arrependeu e mudou seus caminhos. Como resultado, Deus teve misericórdia com a cidade, e isso é totalmente consistente com o Seu caráter.

Uma das explicações mais claras deste assunto na Bíblia é encontrado em Jeremias 18.1-10. Os planos de Deus para abençoar ou destruir são condicionais. Se uma nação que está sendo abençoada se volta para o pecado, Deus irá condená-la a ser destruída. Se o povo desobediente se converte ao Senhor, ele o poupará da destruição. Isto não é vacilação por parte de Deus. Ele está simplesmente sendo fiel ao seu justo caráter (Dennis Allan).

Conclusão - Portanto, diante da Plena Imutabilidade de Deus e de sua Participação ativa na história do homem, entendemos que em Gênesis 6, Moisés relata o sofrimento divino em relação a maldade da humanidade. Isso, todavia, não fala sobre a alteração divina de Seu Propósito, Vontade, Caráter ou Ser, mas fala de sua Interação com Sua Criação: Deus lamentou pelo desenvolvimento da maldade na Sua Criação e isso lhe pesou no coração, ou seja, o desagradou.



0 comentários:

Postar um comentário