Destaque

quarta-feira, 11 de maio de 2011

HISTÓRIA - O TEMPLO

por Emerson José







Nossa história começa no Monte de Moriá, local este onde Abrãao levou seu filho Isac para o sacrifício. Local este em que o rei Davi comprou para construir o grande templo, porém, foi seu filho, Salomão quem o edificou por volta de 1.034 a.C.

"E COMEÇOU Salomão a edificar a casa do SENHOR em Jerusalém, no monte Moriá, onde o SENHOR aparecera a Davi seu pai, no lugar que Davi tinha preparado na eira de Ornã, o jebuseu". (2 Crônicas 03.01).

Então, um edifício de grande esplendor por edificado para a glória e honra de Deus.

Enquanto não temos uma aliança com Deus vagamos por um deserto sem rumo, porém quando nos encontramos e nos entregamos à Ele, nossa vida passa a ser de vitórias, tudo muda ! Porém, muita gente acha que é aqui que acaba a jornada, mas na verdade é ai que começa !

O povo de Israel foi deixando de lado todo o ensinamento que recebera da parte de Deus, os reis se corrompiam pelo poder. Esta é realmente uma receita para o enfraquecimento de qualquer povo, ou mesmo de qualquer pessoa que se desvia dos caminhos e preceitos de Deus.

Outrora, um povo batalhador, conquistador de grandes lutas e vitórias em grandes batalhas se tornaram desde então subjulgados. Voltaram a ser o que eram no Egito, só que agora na Babilônia, escravos, e além de tudo, novamente divididos: Reino de Israel e Reino de Judá. Não foi por falta de aviso, vejamos em 2 Crônicas 07. 19-22: "Porém se vós vos desviardes, e deixardes os meus estatutos, e os meus mandamentos, que vos tenho proposto, e fordes, e servirdes a outros deuses, e vos prostrardes a eles, então os arrancarei da minha terra que lhes dei, e lançarei da minha presença esta casa que consagrei ao meu nome, e farei com que seja por provérbio e motejo entre todos os povos. E desta casa, que é tão exaltada, qualquer que passar por ela se espantará e dirá: Por que fez o SENHOR assim com esta terra e com esta casa?

E dirão: Porque deixaram ao SENHOR Deus de seus pais, que os tirou da terra do Egito, e se deram a outros deuses, e se prostraram a eles, e os serviram; por isso ele trouxe sobre eles todo este mal"

O próprio profeta Jeremias em seu livro Cap. 25.07, chamou à atenção de todos pela conduta errada tomada por toda aquela nação, mas foi em vão, pois não lhe deram ouvidos. "Porém não me destes ouvidos, diz o SENHOR, mas me provocastes à ira com a obra de vossas mãos, para vosso mal".

Mas que mal fiz à Deus por sofrer tanto ? Será que Deus deseja sua desgraça, seu fracasso ? Será que Ele é o culpado pela sua derrota ? Quem não já ouviu falar que, aquele que planta, realmente há de colher.

Na verdade acabamos colocando a culpa de nossos problemas no que está ao nosso redor, e até mesmo em Deus, quando na verdade, o mal foi plantado por nós mesmos.

Só após 70 anos, aproximadamente em 520 a.C, já no reinado do rei Ciro (Pérsia) é que através do mover das mãos de Deus naquele coração que o fez autorizar o regresso do povo à Jerusalém.

"Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O SENHOR Deus dos céus me deu todos os reinos da terra, e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que está em Judá. Quem há entre vós, de todo o seu povo, o SENHOR seu Deus seja com ele, e suba" (2CR 36.23). Foi então que todo povo se uniu para a recuperação da casa do Senhor.

Foi aqui que o dízimo se tornou o maior destaque para o fracasso de Jerusalém, por seu povo não ter sido fiél no tocante ao descanso da terra que representa o dízimo ao Senhor naquela época. Mas foi em 445 a.C que Neemias regressa à Jerusalém e começa a recuperar os muros da cidade, mas isso só foi possível por causa do arrependimento que tomou conta do povo de Israel.

"Lembra-te, pois, da palavra que ordenaste a Moisés, teu servo, dizendo: Vós transgredireis, e eu vos espalharei entre os povos. E vós vos convertereis a mim, e guardareis os meus mandamentos, e os cumprireis; então, ainda que os vossos rejeitados estejam na extremidade do céu, de lá os ajuntarei e os trarei ao lugar que tenho escolhido para ali fazer habitar o meu nome" (NE 1.8-9)

De uma forma resumida foi assim que ocorreu o retorno à Jerusalém, a reconstrução do templo menor que o primeiro e também a permanência do povo na terra que havia sido dada à seus pais. Este tempo durou até 02 séculos antes do nascimento de Jesus sem ser molestado. Por incrível que pareça, o povo começou novamente a negligenciar o culto à Deus e desta forma Jerusalém foi atacada pelo rei da Síria, ficando o templo dedicado à Jupter. Logo em 165 a.C. Judas Macabeu liberta Jerusalém e reconsagra o templo restabelecendo o culto à Deus.

Roma se subsaia como o maior Império, e neste período, 37 a.C., Herodes - o grande foi nomeado rei da Judéia, tomando as terras de Jerusalém, porém, para conquistar a simpatia da população local, mandou reedificar o templo. Foi este o templo contemporâneo do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. As práticas e cultos à Deus voltaram, mas com total vigilância por parte do Império Romano que viria a se assustar com a populariedade que Jesus obteria.

Já muito depois de Cristo o templo foi totalmente destruído e lá construído a Mesquita de Omar, que hoje é um dos motivos de disputa entre palestinos e Israelenses.

0 comentários:

Postar um comentário