Destaque

domingo, 1 de maio de 2011

De Quem Você é Servo?

A todos os trabalhadores neste dia 01 de maio dedico esta mensagem do Pr. Jayme de Amorim Campos.


Na tentação no deserto, nosso amado Salvador nos deixa um grande exemplo. Depois de jejuar 40 dias e 40 noites, teve fome. O tentador, conhecendo suas necessidades, aproxima-se e oferece uma solução rápida: Jesus teria de provar que era o Filho de Deus transformando uma pedra em pão (Mateus capítulo 4, versículo 3). À princípio, a proposta parecia simples: assim, o Senhor Jesus teria sua necessidade suprida.

O diabo queria matar a fome do Senhor? Queria ajudá-lo? Claro que não! Havia ali uma grande astúcia. Em Romanos capítulo 6, versículo 16, a Palavra afirma: “Não sabeis vós que a quem vos apresentardes por servos para lhe obedecer, sois servos daquele a quem obedeceis, ou do pecado para a morte, ou da obediência para a justiça?”.

Compreendendo este versículo dá para imaginar a artimanha do diabo ao querer o Senhor como seu servo. Assim é com a pessoa que tem alguma necessidade e aparece uma solução fácil, um negócio vantajoso. Porém, se comparado à Palavra de Deus, logo veremos a mão do inimigo.

Quando alguém faz alguma coisa contrária à vontade do Senhor, estará obedecendo ao diabo. Cristão, Deus não tem nada contra o fato de você ter um bom carro, uma boa casa ou um bom rendimento. Porém, fique atento para não sair da Palavra, pois durante a tentação no deserto a resposta de Jesus foi clara: “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” (Mateus capítulo 4, versículo 4).

Se você tiver que desprezar a Palavra de Deus para ter um carro, uma casa ou qualquer outro bem ou prazer, não aceite. Você estará caindo em cilada do diabo e entrando sob o senhorio do inimigo, que é mau e só sabe roubar, matar e destruir (João capítulo 10, versículo 10).

No próximo artigo falarei sobre a parte em que o diabo tenta usar a própria Palavra de Deus para confundir o Salvador, mas não consegue. Fique atento, e até mais!


Confira também parte 2 e 3 desta mensagem.


Pr. Jayme de Amorim Campos


0 comentários:

Postar um comentário