Destaque

terça-feira, 17 de agosto de 2010

SEXO - FALANDO FRANCAMENTE

NOTA: Sexo foi o tema mais votado (77%) em nosso BLOG. Agradeço a todos que votaram e continuem votando para sabermos o próximo tema a ser publicado.


UM POUCO SOBRE SEXO

Pr. Emerson José



CURIOSIDADES:


OPINIÃO DE JERÔNIMO - Jerônimo não permitia que casais casados participassem da Santa Ceia, senão vários dias depois de terem realizado o que ele mesmo chamou de “ato bestial” do coito. E ainda escreveu: “Aquele que ama ardentemente demais a sua esposa é um adúltero”. Que absurdo, não?


OPINIÃO DE ORÍGENES – outro pai da igreja, disse: “Adão não conheceu sexualmente sua esposa senão após a queda. Se não fosse pelo pecado de Adão, a raça humana provavelmente, teria se propagado de uma maneira misteriosa, angelical, sem sexo e, portanto sem pecado”. Durante a idade média, alguns teólogos acreditavam que o Espírito Santo deixava o aposento quando duas pessoas casadas tinham relações sexuais, ainda que o ato tivesse o propósito de conceber um filho (Selwin Hughes, Dez Princípios Para Um Casamento, Pg. 43, CLC Editora).


CALENDÁRIO SEXUAL – Ainda no período da idade média, o ensino distorcido havia atingido extremos ridículos. Os casais eram aconselhados a evitar sexo:

Às quintas. Alegação: foi neste dia a detenção de Cristo.

Às Sextas. Alegação: em memória a sua crucificação.

Sábados. Alegação: em memória a Maria.

Domingos. Alegação: em memória a Ressurreição.

Segundas. Alegação: em respeito às almas que partiram.

Enfim, o sexo só era permitido as terças e quartas-feiras.

(Normam H. Wright, cônjuges Românticos, pg. 203, 204 – Editora BomPastor).


A BÍBLIA FALA SOBRE SEXO?

No Antigo Testamento vemos sexo com a expressão: “coabitou o homem com a mulher". Em Provérbios 5.1-9, Salomão exorta o seu filho sobre os perigos da mulher adúltera, tratando também as delícias do relacionamento físico no casamento e no livro de Cantares de Salomão o amor conjugal e especialmente a relação física no casamento tem seu registo.

“Seja bendito o teu manancial; e regozija-te na mulher da tua mocidade. Como corça amorosa, e graciosa cabra montesa saciem-te os seus seios em todo o tempo; e pelo seu amor sê encantado perpetuamente” (Pv 5.18-19).

Já no Novo Testamento, o próprio Mestre Jesus trata francamente em várias ocasiões sobre o perigo do sexo fora do plano de Deus. A Bíblia diz em 1 Coríntios 7.3-4:

“O marido pague à mulher o que lhe é devido, e do mesmo modo a mulher ao marido. A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido; e também da mesma sorte o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher”.


“Não vos negueis um ao outro, senão de comum acordo por algum tempo, a fim de vos aplicardes à oração e depois vos juntardes outra vez, para que Satanás não vos tente pela vossa incontinência” (I Co 7.5).


O PROPÓSITO DO SEXO NO CASAMENTO

Deus nos criou sexuais não somente para a procriação, mas também para sermos um meio de comunicação e prazer. Nossa sexualidade é para o bem estar do homem e da mulher e é o propósito de Deus que entendamos o seu plano para a nossa vida nessa área.


EXCLUSIVIDADE PARA OS CASADOS

“Assim não são mais dois, mas uma só carne. Portanto,

o que Deus ajuntou não o separe o homem” (Mt 19.6).

“O casamento deve ser honrado por todos; o leito conjugal,

conservado puro; pois Deus julgará os imorais e os adúlteros” (Hb 13.4).

“A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual. Cada um saiba controlar o próprio corpo de maneira santa e honrosa, não com a paixão de desejo desenfreado, como os pagãos que desconhecem a Deus. Neste assunto, ninguém prejudique a seu irmão nem dele se aproveite. O Senhor castigará todas essas práticas, como já lhes dissemos e asseguramos. Porque Deus não nos chamou para a impureza, mas para a santidade” (1 Ts 4.3-7).


PROCRIAR OU PRAZER?

Tanto o marido como a esposa possuem necessidades sexuais e emocionais que devem ser satisfeitas no casamento. A Bíblia recomenda: “Não vos priveis um do outro”.

“Quanto aos assuntos sobre os quais vocês escreveram, é bom que o homem não toque em mulher, mas, por causa da imoralidade, cada um deve ter sua esposa, e cada mulher o seu próprio marido. O marido deve cumprir os seus deveres conjugais para com a sua mulher, e da mesma forma a mulher para com o seu marido. A mulher não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim o marido. Da mesma forma, o marido não tem autoridade sobre o seu próprio corpo, mas sim a mulher. Não se recusem um ao outro, exceto por mútuo consentimento e durante certo tempo, para se dedicarem à oração. Depois, unam-se de novo, para que Satanás não os tente por não terem domínio próprio” (1 Co 7.1-5).


MARIDOS X PROBLEMAS

O marido, pelos fortes desejos sexuais, tende a ser egoísta.

O medo de incapacidade sexual, ou de não poder satisfazer sua amada.


ESPOSAS X PROBLEMAS

A esposa pode ter medo de sexo por causa da falta de instrução adequada pelos pais no passado.

Muitas tem idéias de que o sexo é pecado.


PROBLEMAS X PROBLEMAS

Problema físico - deve ser corrigido por um médico de confiança.

Falta de conhecimento sobre sexo.

“Quando o sexo passa a ser usado como “arma” e não como expressão de amor e comunhão, ele perde a beleza e a razão de ser praticado”

(Pr. Josué Gonçalves – “104 Erros que um Casal não pode Cometer!” – Ed. Mensagem para Todos – pág. 159).


A MULHER PODE TER ORGASMO?

O QUE IMPEDE?

Um relacionamento conturbado com o esposo.

Problemas biológicos.

ENTENDA: Para homem e mulher, o orgasmo é uma reação física, influenciada por condições fisiológicas, psicológicas e sócio-culturais.

O ORGASMO MASCULINO E FEMININO

TRADUZIDO: Man and Woman. Marshall Cavendish. Londres 1974

Extraído do site: http://www2.uol.com.br/bibliaworld/tiojaja/cas0007.htm

Segundo dois conhecidos pesquisadores norte-americanos, Dr. Maters e Dra. Johnson, o prazer sempre se origina no clitóris, dotado de intensa enervação. Por outro lado, nada indica que existe diferença entre o clímax obtido por relação sexual, manipulação do clitóris ou excitação em área distante da genital, sem estimulação direta da vagina ou do clitóris.

O Clímax: No momento do orgasmo, a mulher tem contrações no terço inferior da vagina (as palpitações do clitóris continuam). Toda a região recebe intensa irrigação sangüínea. Eventualmente, as contrações também atingem os dois terços restantes da vagina. Se o clímax é atingido junto com o homem, as contrações vaginais ocorrem a cada 8/10 de segundo, coincidindo com as masculinas. Do contrário, se o clímax não for simultâneo ou foi alcançado de outra forma, as contrações poderão ser mais demoradas. Dependendo da intensidade e duração das contrações, o orgasmo é mais, ou menos intenso. Simultaneamente, há contrações no útero (mais lentas e regulares), na bexiga e uretra. Como os músculos que controlam os vasos sangüíneos também se contraem e relaxam, o sangue aflui no corpo inteiro, enrubescendo-o. Por fim. Os bicos dos seios ficam rijos e a auréola ao redor se contrai. Em seguida a área fica enrugada. Se a mulher não alcançar o clímax, o tecido não se contrai nem enruga. No homem, o primeiro estágio do orgasmo provoca o funcionamento de todas as glândulas internas, que contribuem para a formação do líquido seminal. Os espermatozóides armazenados se misturam ao líquido, formando o esperma ou sêmen. Ao mesmo tempo, um músculo fecha a saída da bexiga, impedindo a passagem da urina e garantindo ao sêmen a pressão necessária para ser ejaculado. O segundo estágio masculino acontece quando o músculo da bexiga relaxa e a uretra se contrai ritmicamente, por ação de músculos. A força que esses músculos exercem é tamanha, que o sêmen pode chegar a cerca de meio metro de distância, se não encontrar obstáculo. Após a ejaculação, as contrações vão desaparecendo e a uretra se torna insensível. Embora semelhantes, o clímax masculino e feminino têm diferenças.

Após um orgasmo, a mulher pode ter outro ou vários (orgasmo múltiplo) já os homens excepcionalmente, são capazes de alcançar um segundo orgasmo. Para isso, o órgão masculino deve permanecer em contato com a mulher, após o clímax. De maneira geral, Esposo e esposa podem atingir uma vida sexual e afetiva melhor, se aprenderem a ser livres. Em outras palavras: reconhecerem que ambos têm igualdade de direitos em sexo.


DIFERENÇA: HOMEM E MULHER

Biológica a mulher é diferente do homem. O corpo da mulher difere do corpo masculino. A Bíblia diz que o esposo deve viver com sua esposa com entendimento por ser vaso mais frágil:

"Igualmente vós, maridos, vivei com elas com entendimento, dando honra (respeito ou dignidade) à mulher, como vaso mais frágil, e como sendo elas herdeiras convosco da graça da vida, para que não sejam impedidas as vossas orações" (I Pe 3.7).

"Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor" (Efésios 5.22).

"Vós, maridos, amai a vossas esposas, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela" (Efésios 5.25).

Se a ordem acima for obedecida à risca, o casamento pode ser um sucesso na vida de muitos casais.

2 comentários:

Anônimo disse...

faça um estudo sobre sexo anal, um lema que esta abordando, muitos cristao

Alessandro Garcia disse...

"Vós, mulheres, submetei-vos a vossos maridos, como ao Senhor" (Efésios 5.22).

Postar um comentário